Abu Dhabi Fórmula 2 – Temporada encerra-se com “hat-trick” brasileiro

por jornalista e mestre em comunicação e novas mídias, Bruna Pickler (crédito da foto de capa: Joe Portlock/ LAT images / FIA F2 Championship© – 30 de Novembro de 2019 em Yas Marina, Abu Dhabi) 

DAMS coroada Campeã das Equipes com vitória

de Sette Câmara em Abu Dhabi

Brasileiro conquista vitória no Sábado, à frente de Matsushita e Zhou

1017929111-LAT-20191130-_L5R6085.jpg
Sérgio Sette Câmara (DAMS,BRA) em Yas Marina cruza linha de chegada em primeiro e garante a vitória do Campeonato dos Construtores à DAMS (crédito foto: Joe Portlock / LAT Images / FIA F2 Championship©)

Sette Câmara lutou pela vitória na Feature Race da Fórmula 2 e levou a equipe DAMS a conquistar o título do Campeonato das Equipes em estilo enfático sob as luzes noturnas de Yas Marina. O brasileiro se recuperou de um começo lento e terminou cinco segundos à frente de Nobuharu Matsushita e Guanyu Zhou, da UNI-Virtuosi, principal rival da DAMS no campeonato.

Emoções afloraram do lado francês, com a matemática pós-corrida, no que a equipe disse a Sette Câmara no rádio: “Jean-Paul ficaria orgulhoso disso”, em homenagem ao falecido Jean-Paul Driot, fundador da equipe francesa DAMS.

Sette Câmara pode ter cruzado a bandeira quadriculada primeiro, mas foi obrigado a trabalhar duro para isso durante todo o percurso. O brasileiro larga na primeira posição com pneus soft e os pneus giram em falso na largada, a fazê-lo perder duas posições, repetindo o que lhe aconteceu em Paul Ricard. A margem é aberta para Louis Delétraz e Callum Ilott saírem na frente. O piloto suíço foi o principal beneficiário da má largada de Sette Câmara, atirando-se no meio dos dois para a liderança.

Atrás deles muito acontece ao que Zhou abriu três carros de vantagem com Matsushita e Nyck de Vries a frente. O piloto chinês não conseguiu manter o ritmo e ficou para trás logo depois.

A partir da sexta volta, é aberta a janela para o pit stop obrigatório. Diferentemente dos pilotos à sua frente, Matsushita havia optado pelos pneus macios e aproveitado ao máximo a borracha degradante de Sette Câmara e Ilott para saltar à frente e se colocar diretamente atrás da Delétraz. Ele rapidamente supera o líder da corrida e Delétraz fica incapaz de impedir que seu companheiro de equipe assuma a liderança.  Matsushita mergulha ao seu lado. Delétraz foi direto ao rádio da equipe para perguntar se ele ainda podia fazer um pit – seu engenheiro rapidamente entregou a notícia de que ele tinha que esperar.

Como Matsushita, Zhou também utilizou a estratégia de pneus macios no início e facilmente ultrapassou Sette Câmara e Delétraz, que foram para os pits para borracha fresca na volta seguinte. Retornando oitavo e nono, eles estavam com a briga nas mãos para impedir Matsushita de construir um grande buffer na frente pela liderança.

Um carro de segurança virtual interrompeu brevemente a ação, depois que Mahaveer Raghunathan derrapou nos trilhos, o que o forçou a se retirar. Quando as corridas recomeçam, Delétraz e Sette Câmara ganham terreno entre o campo de pilotos que não haviam ido para os pits, começando com Marino Sato. Delétraz seguiu assim, ao ultrapassar Nikita Mazepin, mas o russo foi mais teimoso com Sette Câmara e se recusou a ser ultrapassado tão cedo.

Na frente, a vantagem de Matsushita sobre Zhou no P2 estava diminuindo – o piloto da Carlin derrapou na curva 9, perdendo o ápice e um tempo valioso. Sette Câmara finalmente encontrou um caminho além de Mazepin. O brasileiro passou ao lado dele com a ajuda da DRS. Isso colocou o russo no caminho do estreante da F2 Christian Lundgaard, que tentou uma jogada, sem sucesso. Ilott aproveitou ao máximo, saindo para mergulhar à frente dos dois e alinhar atrás de Sette Câmara e Delétraz.

A batalha entre Matsushita e Zhou pela liderança estava se intensificando. Zhou parecia ter manejado melhor seus pneus e ficou dentro do alcance do DRS, mas antes que ele pudesse passar, Matsushita mergulhou nos boxes para buscar pneus novos. Por um breve momento, a liderança foi entregue a Zhou, mas ele ainda precisaria se conter.

Sette Câmara voltou à disputa e lançou-se à frente de Delétraz. Zhou foi para os pits e o brasileiro retomou a liderança pela primeira vez desde o início da corrida. Matsushita retornou em quarto, mas ficou à frente de Ilott com pneus mais frescos e velozes. Isso foi copiado por Zhou, que retornou em quinto, mas colocou-se à frente de Ilott no supersofts. Sette Câmara volta dos pits sem perder posições. Faltando apenas algumas voltas, Sette Câmara acumula uma diferença de quase cinco segundos, tornando-o inalcançável na frente.

A disputa pelo segundo e terceiro lugar eram mais realistas, ao que Delétraz começou a duelar com os pneus. O piloto suíço lutou duro, mas Matsushita teve a melhor aderência e acabou chegando à frente. O companheiro de equipe revidou, mas simplesmente não tinha pneus para recuperar a posição. Mais uma vez, Zhou repetiu sua jogada e abriu caminho para finalizar em terceiro.

Houve pouca ação atrás deles, a não ser por Giuliano Alesi, que fez a volta mais rápida ao superar Mick Schumacher pelo oitavo lugar, garantindo espaço para a Sprint Race, no grid invertido.

Sette Câmara cruzou a linha para sua segunda vitória do ano, terminando à frente de Matsushita e Zhou, que completaram o pódio. Delétraz foi forçado a se contentar com o quarto lugar, à frente de Ilott, Luca Ghiotto, Nicholas Latifi e Alesi. Schumacher e Mazepin assumiram as últimas posições.

 


Yas Marina, Domingo, Sprint Race

 

Latifi coroado vice-campeão com o segundo lugar,

na Sprint Race em Abu Dhabi

 

 

1017931727-LAT-20191201-_R3I7310.jpg
Luca Ghiotto (ITA, UNI VIRTUOSI), Nicholas Latifi (CAN, DAMS) e Sérgio Sette Camara (BRA, DAMS)

Luca Ghiotto conseguiu vitórias consecutivas na Sprint Race para garantir o terceiro lugar no campeonato e encerrar sua última corrida de Fórmula 2 com uma vitória. A vitória é a quinta do italiano durante seu tempo na F2 e a quarta nesta temporada, encerrando a temporada de 2019. Terminando em segundo lugar, Nicholas Latifi é coroado vice-campeão, enquanto seu companheiro de equipe Sérgio Sette Câmara conquistou a última vaga no pódio e a quarta colocação no campeonato.

Com Latifi e Ghiotto lutando pelo título de vice-campeão, e alinhados em segundo e terceiro no grid reverso, eles sabiam que primeiros setores fortes seriam vitais. O início de Ghiotto era perfeito, o de Latifi era lento. O italiano disparou à frente, já que Latifi não conseguiu desafiar Giuliano Alesi na pole, e perdeu o segundo para Ghiotto.

Guanyu Zhou teve problemas com a largada, quando desceu para a décima primeira posição e permitiu Jordan King, Sette Câmara e Mick Schumacher passarem à frente. Alesi permaneceu na frente e até fez a volta mais rápida. A corrida do francês rapidamente começou a se complicar, enquanto seus pneus lutavam para acompanhar sua condução agressiva e Ghiotto a ameaçá-lo.

Quando o italiano diminuiu a diferença com o piloto da Trident, Mick Schumacher tentou entrar em uma batalha tripla com Louis Delétraz e Nobuharu Matsushita. No entanto, o alemão foi pego na reta e Sette Câmara disparou para ultrapassar Schumacher. O brasileiro, em seguida, mergulhou na lateral de Delétraz, que freou o mais tarde possível, antes de eventualmente dar lugar ao piloto da DAMS.

Ghiotto havia chegado ao alcance DRS de Alesi, e disparou à esquerda dele, antes de pegar a linha interna. Ilott acumulou miséria para o francês enquanto seguia Ghiotto e Latifi até o último lugar do pódio e conduziu Alesi para o quarto lugar. O piloto da Trident recebeu uma breve pausa, já que Matsushita, em quinto, estava muito ocupado para tentar ultrapassá-lo, ao se defender de Sette Câmara.

O piloto da DAMS foi finalmente capaz de lutar à frente de Matsushita e aproveitou ao máximo um bloqueio de Alesi, para mergulhar à frente e roubar o quarto lugar. Ghiotto começou a lutar na frente, avisando sua equipe pelo rádio que seus pneus foram atingidos. Felizmente para ele, Latifi parecia estar sofrendo com o mesmo problema, o que permitiu a Ghiotto relaxar, e ainda construir um pouco de buffer.

Mais atrás na ordem, Jack Aitken havia começado a recuperar posições, disparando primeiro à frente de King, passando por Schumacher pela reta e passando à frente dele pelo lado de fora, o que o colocou na posição final dos pontos.

A corrida foi momentaneamente interrompida quando Nikita Mazepin cortou a lateral de Matevos Isaakyan e girou o Sauber Junior Team Driver em 180 graus, terminando as duas corridas.

Quando a corrida recomeçou, Sette Câmara fez uma ousada jogada em cima de Ilott, faltando apenas duas voltas. O brasileiro passou por ele na reta, mas o britânico lutou de volta na frente. Sette Câmara teve outra chance e, desta vez, Ilott foi forçado a desistir da posição.

Ghiotto cruzou a linha primeiro com uma diferença de 7 segundos para Latifi, que ficou em segundo, à frente de seu companheiro de equipe Sette Câmara. Ilott conquistou o quarto lugar, à frente de Alesi, que garantiu o melhor resultado de sua carreira na F2. Delétraz conseguiu ultrapassar Matsushita na sexta volta, enquanto Zhou completou as posições dos pontos, em oitavo, depois de um pênalti tardio para Aitken.

Com a campanha de 2019 da F2 encerrada, Nyck de Vries terminou em primeiro com 266 pontos, Latifi em segundo com 214 e Ghiotto subiu para o terceiro com 207 pontos. Sette Câmara cai para o quarto lugar, apesar da vitória na Feature Race, enquanto Aitken completa o top-5, com 159 pontos.

 

 

No campeonato das equipes, DAMS termina com 418 pontos, à frente da UNI-Virtuosi com 347 e do ART Grand Prix em 277. Carlin termina em quarto com 236 pontos e a Campos Racing em quinto com 189.

As equipes permanecem em Yas Marina para testes pós-temporada esta semana, quando terão sua primeira oportunidade de testar possíveis escalações para 2020.

1017931213-LAT-20191201-_J6I9763.jpg
Campeão da Fórmula 2, Nyck De Vries (NED, ART GRAND PRIX), campeão da Fórmula 1, Lewis Hamilton, Mercedes AMG F1, e campeão da Fórmula 3, Robert Shwartzman (RUS, PREMA Racing)
Advertisements
BrunaPickler

www.about.me/brunapickler